Manifestar interesse

Informação sobre o curso

  • 25

  • 0.00

  • - Adultos em idade Ativa (18 aos 64 anos), em processo de qualificação e/ou reconversão profissional:
    - Ativos/as empregados/as, com habilitação igual ou superior ao 3º ciclo.

    - Ativos/as desempregados/as, com habilitação igual ou superior ao ensino secundário.


    Sendo uma formação de nível 4 (destinada preferencialmente a adultos com escolaridade entre o 3º ciclo e o ensino secundário), o curso pode integrar formandos com estudos superiores (bacharelato, licenciatura, pós-graduação e mestrado).++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++



    Documentação a apresentar pelos candidatos, de suporte ao "Processo de Inscrição e Seleção":

    a) Ativos por conta de Outrém - Cópia do recibo de vencimento do mês anterior ao do inicio da formação ou declaração da Entidade Patronal atestanto que o formando é colaborador dessa entidade;
    b)Empresários em nome indicidual ou Trabalhadores independentes - impressão da situação profissional extraída do site da AT;
    c) Desempregados - Declaração do IEFP em como se encontra inscrito, com data não superior a um mês.


    Possibilidade dos formandos fazerem apenas uma das duas UFCDs deste percurso de duas, sendo dada prioridade de seleção aos formandos que se inscrevam nas duas UFCDs.

  • Área de Formação

    Trabalho Social e Orientação

  • Referencial de Formação

    Animador Sociocultural

  • Conteúdos Programáticos


    Principais conteúdos do Curos "Valorização e Promoção de Recursos Culturais e Patrimoniais":
    - Gestão da Informação, Comunicação e Marketing no sector Cultural e Criativo;
    - Organização de eventos nas áreas da Cultura, Património e Turismo;
    - Valorização do Património Cultural Material e Imaterial;
    - Incentivos ao financiamento de projetos.++++++

    UFCD: 4293 - Intervenção em espaços culturais Conteúdos: a)

    Legislação Cultural;

    b)
    Intervenção em produtos e espaços culturais; c)
    Estratégias de aproveitamento de equipamentos culturais; d)
    Produção de programas culturais: d1) - Rentabilização de programações já existentes nos Municípios
    -; d2) - Promoção da programação e produção e distribuição de materiais de divulgação de eventos e atividades
    ; e) Actividade nos recintos culturais e apoio a grupos e atividades públicas e privadas que se movem em seu torno (alojamentos, restauração e atividades culturais gerais das comunidades envolvidas)

  • Objectivo Geral

    No final do percurso de formação os formandos deverão estar aptos a desenvolver estratégias de Valorização e Promoção de Recur-sos Culturais e Patrimoniais.

  • Observações

    Na última década temos assistido a um crescente aumento quer de organizações, quer de iniciativas culturais que proporcionam atividades regulares no domínio das artes, espetáculos, etnografia, visitas ao património histórico, dirigidas quer aos residentes, quer aos turistas que nos visitam nas modalidades de “city break”, religioso, cultural e ambiental.
    No setor social e cultural existe uma elevada necessidade de qualificação de animadores sócio culturais com uma visão integrada, quer das técnicas de animação, planificação, divulgação e gestão de iniciativas turísticas e culturais.
    O Curso pretende ainda gerar uma reflexão sobre as estratégias que poderão adotar os museus e outros equipamentos culturais, enquadrados em territórios de elevado fluxo turístico, para proporcionarem experiências valorosas, a uma multiplicidade de públicos que vão dos nacionais aos internacionais, do individuo ao grupo.

    ++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++Informação sobre o CV da Formadora:
    Ana Patrícia Remelgado:
    Licenciada em História, var. Arte na UP. Doutorada em Comunicação e Museus. Pós-Graduação Marketing Management na Porto Business School. Desde 2009, exer-ce a sua atividade enquanto consultora em Museus e Empre-sas, na área da Gestão da Informação, Comunicação e Mar-keting no sector Cultural e Criativo. Desde 2015, é docente convidada da Univ. Portucalense, no Porto, Departamento de Turismo e Património Cultural, no domínio do Planea-mento Cultural e das Indústrias Criativas, Museologia e Eno-turismo. Colabora, enquanto docente, com ISPGAYA.
    É autora e coordenadora da plataforma “Pportodosmuseus.pt” (www.pportodosmuseus.pt), projeto distinguido com o Prémio Menção Honrosa “Melhor Comu-nicação Online 2010 e 2012”,

  • Metodologia

    As metodologias predominantes a adotar são as seguintes:
    Método Expositivo – exposição dialogada; apresentações multimédias e exploração documental.
    Método Interrogativo - verificação de conhecimentos prévios que os formandos possuem no início dos módulos/ UFCD e verificação de conhecimentos adquiridos ao longo dos módulos/UFCD.
    Métodos Ativos - Centrado nos formandos com recurso a técnicas como estudos caso, dinâmicas de grupo, trabalhos individuais e de grupo com pesquisa.

Manifestar interesse